ESTUPRA, MAS NÃO MATA!

 “O brasileiro é cordial”. Engraçado que sempre que lia ou ouvia isto, me vinha à cabeça como contrapeso a palavra palerma. Agora, com a tomada do poder pela Fifa, entendi finalmente o porquê dessa cisma.

A tal entidade mafiosa com ramificações no mundo todo já chegou fincando bandeira, e a primeira providência foi detonar nossa segurança jurídica. Impôs a morte por asfixia do Código de Defesa do Consumidor, enterrou ainda vivo o Estatuto do Torcedor e, de quebra, deu uma mijada panorâmica na Constituição. Tudo com as solícitas bênçãos dos nossos gloriosos três poderes, cada um na sua especialidade.

Andei fuçando no site da Fifa criado especificamente para o torneio de futebol envolvendo seleções nacionais, que se realizará daqui a alguns dias no Brasil (eu poderia ter escrito Copa do Mundo, mas parece que é marca registrada pela máfia e não quero ter que pagar royalties), e lá encontrei um documento intitulado “Informações disponíveis referentes a assentos para Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 TM” – esse TM’ me deu a certeza de que dom Joseph Corleone Blatter de fato registrou a marca – e lá encontrei uma coleção de pérolas. As mais brilhantes:

  • O torcedor que adquire um ingresso não tem o direito de escolher o assento, apesar de a Fifa ter exigido que todos fossem numerados. A própria entidade atribuirá um assento específico para o otário torcedor, após a conclusão da compra.
  • Isto significa que famílias ou grupos que tenham comprado ingressos mesmo conjuntamente correm o risco de serem separados, sem direito a mimimi. A Fifa diz que assentos para ingressos requeridos em uma mesma solicitação serão, sempre que possível, localizados um ao lado do outro ou em duas ou mais fileiras consecutivas.
  • Então, você que vai com a esposa e os três catarrentos de 4, 6 e 8 anos, saiba que pode ficar cada um num hemisfério de um estádio lotado. Ainda não li nada sobre qualquer manifestação do judiciário quanto ao Estatuto da Criança e do Adolescente, mais especificamente no tocante à proteção à criança e abandono (involuntário) de incapaz.

Vale lembrar que o mesmo documento do site da Fifa diz que “não é possível solicitar a troca do assento alocado para você”, “o cancelamento e devolução do ingresso não podem ser justificados pela localização do assento” e “por favor, jamais tenha a expectativa de que assentos alocados a diferentes solicitações de ingressos sejam localizados adjacentes uns aos outros”. Uma variação simpática e criativa para o consagrado foda-se.

A Lei Geral da Copa se sobrepõe à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei no 9.394/1996) ao determinar férias escolares na rede pública no mesmo período do torneio, em que pese o fato de que em nenhuma cidade-sede haverá jogos todos os dias. Isto redundará em prejuízo do cumprimento mínimo de 200 dias letivos.

Como a mardita tem o poder de revogar, dentre outras coisas, o Estatuto do Torcedor, algumas das conquistas suadas foram simplesmente jogadas para escanteio, tudo em nome da vocação mercantilista da Fifa e da cumplicidade mezzo cínica mezzo criminosa dos Três Poderes.

Para ficar em poucos exemplos, os prejuízos civis da sociedade se mostram por meio da revogação da proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios (cabe um adendo: só pode a cerveja patrocinadora; as demais marcas e bebidas continuam proibidas), da não-responsabilização pela segurança do torcedor que a lei revogada atribuía à entidade detentora do mando de jogo e de seus dirigentes, da inexigibilidade de estacionamento, meio de transporte, ainda que oneroso, para condução de idosos, crianças e pessoas com deficiência aos estádios, da não proibição de impor preços excessivos ou aumentar, sem justa causa, os preços dos produtos alimentícios comercializados nos locais dos jogos, etc, tudo antes previsto no Estatuto do Torcedor.

E nem falei da roubalheira nas obras, né? Pelo menos proibiram a vuvuzela. Ou caxirola, seja lá o que isso signifique.

Esta entrada foi publicada em Assuntos Gerais e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

4 respostas a ESTUPRA, MAS NÃO MATA!

  1. Amauri Kravaski disse:

    Prezado e dileto amigo Negão, parece que depois de muita pesquisa e reflexão de sua parte vc chegou à mesma conclusão que eu: Quem manda nesta merda é a fifa (e é a única que manda em algo por aqui) e somos todos, uns bananas.

  2. Amauri Kravaski disse:

    Nãããããããããoooooooooooo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *